sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Prévias do PT: Puty ! O PT vai vencer.

As Previas do PT Belém – Puty é o melhor candidato. Rolando Noronha e Vicente Cidade

Encerrados os debates nas plenárias por distrito em Belém e na véspera da votação das prévias do PT que ocorrerá neste domingo 22/01, podemos passar a limpo este processo, pontuado por grande participação da militância e muitas informações mentirosas e/ou absurdas divulgadas para confundir.

São fatos importantes:

1 – A Quantidade real de Filiados

Na realidade estão aptos a votar 9.011 militantes petistas, entenda-se por aptos os filiados quites com sua anualidade e filiados a mais de um ano no PT, dos quais estima-se o comparecimento no dia 22, de menos de 7.000 pessoas (uma quebra de 25%), baseado na média de comparecimento nas ultimas eleições.

Destes filiados, é do conhecimento interno no partido de quem é a relação política ou de proximidade com tendência de um a um dos militantes. Assim podemos dizer que são da relação política do Puty em torno de 5.200 dos filiados aptos, em segundo vem o Alfredo com algo em torno de 2.000, em terceiro o Bordalo com uns 1.500 petistas e os demais candidatos com o restante.

2- Densidade eleitoral

Para a militância petista a candidatura de prefeito não é para marcar posição, ao PT interessa ganhar a eleição em Belém. Portanto conta muito saber quem tem densidade eleitoral. Entre os pré candidatos colocados na disputa o deputado Federal Puty é o que tem mais lastro político eleitoral, teve na ultima eleição (2010) de 29.479 votos em Belém, enquanto o vereador Alfredo teve 9.018 votos, enquanto Bordalo teve 5.840 votos, reflexo de sua atuação mais focada no interior. Alem disso Puty representa uma renovação das lideranças paridárias, tem mais a cara de Belém, é de perfil urbano, filho de funcionários públicos, professor universitário, nitidamente com postura mais a esquerda e representa a estratégia diferente de relação com o PMDB.

3- Ascensão em Brasília

Em apenas um ano de mandato, Puty teve destaque em Brasília, ficando entre os deputados mais influentes na relação do DIAP, na categoria deputado em ascensão. Assumiu a presidência da comissão de tributação e finanças da câmara - CFT, uma das mais importantes da casa, atuou em projetos e lutas importantes, como a denuncia da crise da ALEPA, criação do campus de Parauapebas e aprovação da lei simples nacional e etc.

4- A força do PT nacional e local

O fato de estar em ascensão nacional coloca a candidatura de Puty como prioritária. Puty construiu uma relação muito boa com a presidenta Dilma, sendo inclusive relator da lei geral das micro e pequenas empresas - supersimples. Representa um projeto coletivo, com apoio nacional, para fortalecimento do PT. E por isso terá capacidade e transito em Brasília para conseguir recursos para Belém. Os demais candidatos às previas do PT são opções mais domésticas.

Vale ressaltar que o candidato do PT contará com apoio da presidenta que esta com uma aprovação positiva de mais de 70%, e precisa ganhar prefeituras para reforçar a sua reeleição.

Alem disso pesquisas apontam que o PT em Belém Larga com 18% das intenções de voto, este eleitorado prefere o PT, qualquer candidato do partido viável alcança esta meta inicial.

5- Enfrentamento ao PMDB e ao PSDB

Durante as prévias foi recorrente nas plenárias o debate sobre a política de alianças defendida pelos candidatos. Foi consenso de todos que faremos oposição ao PSDB e ao Duciomar. Sobre o PMDB o PUTY, Paulo Gaia e Fabio Pessoa foram os candidatos que se posicionaram claramente contra qualquer possibilidade de compor com PMDB, principalmente como vice de Priante.

PUTY defendeu em todos os debates das prévias, a estratégia de rearticulação do PT com os movimentos sociais e partidos de esquerda, bem como a construção de um programa de governo claramente mais progressista e identificado com as principais políticas públicas do governo federal.

Neste sentido, a vitória do deputado PUTY nas prévias representará um rompimento imediato do “alinhamento passivo” do PT com o PMDB e essa renovação nas práticas políticas do PT, como estratégia de fortalecimento partidário, foi também uma ação muito cobrada pelos militantes do partido.

6- Cenário da Eleição Municipal favorece candidatura Puty

Esta eleição, com o quadro atual, se mostra atípica, com muitos candidatos considerados fortes. Mantendo-se esse quadro com as candidaturas de Edmilson (PSOL), Zenaldo/Flexa (PSDB), Jordy (PPS), Priante (PMDB) e Almir Gabriel (PTB), teremos um eleitorado bastante dividido.

Especificamente focando na situação do PT, temos a nosso favor uma média histórica de 18% do eleitorado na capital e se mantivermos esse patamar estaremos próximos do segundo turno e bem posicionados, com chance real de vitoria.

Vale destacar três aspectos particularmente importantes nesse cenário. O primeiro é grande aceitação da nossa presidenta Dilma e de seu governo, sendo assim, o casamento com os programas federais nos dará uma boa visibilidade; o segundo aspecto é a defesa do legado do nosso governo estadual, que executou grandes obras em Belém; e por fim, temos ainda a fragilidade estrutural da candidatura do Edmilson, no tocante a tempo de TV, políticas de alianças e perfil do eleitorado, o que fatalmente levará à migração de votos para o PT.

Somados, esses aspectos beneficiam a candidatura do deputado PUTY, pois, teve grande desenvoltura em Brasília, é muito identificado com o governo da companheira Ana Júlia e tem um perfil de candidatura mais à esquerda, que pode atrair o eleitorado do Edmilson, que hoje lidera as pesquisas.

6- Unidade partidária

As prévias do PT foram um processo interno e democrático que movimentou toda a militância, com média de mais de 300 participantes por plenária, unificando o partido, fazendo esclarecimento de divergências internas e fortalecendo a unidade do PT como nunca antes. Durante os debates, todas as tendências se expuseram e se comprometeram com a militância, ouviram a base e o resultado final foi de respeito e comprometimento de todas as tendências sobre a necessidade da candidatura própria do PT.

Em que pese a tentativa de alguns setores da direita em divulgar inverdades sobre um pretenso racha, a verdade é que a unidade do partido está consolidada.

7 - É preparado e tem formação elevada

Por fim o Puty representa a mudança, uma renovação qualitativa dos quadros do partido, é um jovem candidato com uma solida formação acadêmica: Economista, com mestrado no Japão e doutorado nos EUA. É professor de economia da Universidade Federal do Pará e tem experiência política, pois ocupou algumas das principais pastas no governo do estado e é deputado federal, onde preside no Congresso Nacional a Comissão Técnica de Tributação e Finanças.

PUTY reúne respeito acadêmico, experiência política e de gestor, com conhecimento sobre os debates contemporâneos de uma cidade com latente necessidade de políticas de sustentabilidade, mobilidade urbana e de alternativas de desenvolvimento e geração de emprego e renda, principalmente num momento em que o cenário de isolamento da capital é notório, os investimentos programados para o sul e sudeste do estado do Pará estão linkados ao sudeste do país.

Ficou claro nos debates que PUTY é o mais preparado do PT.

O PT, que entrou dividido nas prévias, sai unificado porque a cada plenária lotada aumentava a demonstração da militância de querer mudar a situação de descaso na qual se encontra a cidade, o sentimento petista reflete o clamor popular pela saída de Duciomar, esse presente de grego que os tucanos deram a Belém. Precisamos de uma candidatura forte para que o PT se consolide como melhor opção nas eleições de outubro. Vamos juntos vencer mais essa batalha.

Elizeu das Chagas
Membro da coordenação de combate ao Racismo do PT/PA

Nenhum comentário:

Postar um comentário