terça-feira, 31 de julho de 2012

Os Traidores do Povo, veja quem são eles !!!


Veja a cara dos deputados estaduais do Pará que votaram a favor da privatização de 14 áreas do Estado, inclusive da Cosanpa. Veja que muitos são candidatos a prefeitos de municípios paraenses. Se privatização fosse bom, a Celpa não estaria na situação pré-falimentar que está!

sábado, 28 de julho de 2012

Varias Noticias !


Roberto Jefferson foi diagnosticado com câncer

O deputado cassado Roberto Jefferson, 59, presidente do PTB, terá de se submeter a uma cirurgua para extração de um câncer no pâncreas. De acordo com sua assessoria, a doença foi diagnosticada pelos médicos em estágio inicial. Após a extração do tumor, Jefferson passará por sessões de quimioterapia. Réu na ação penal do mensalão, o ex-deputado foi reconzudido à presidência do PTB na última quarta (18).
- Atualização feita às 17h13 desta sexta (20): Horas depois de confirmar que Roberto Jefferson fora diagnosticado com câncer, a assessoria do ex-deputado informou coisa diversa. Exames pré-operatórios realizados nesta sexta teriam revelado que o tumor detectado no pâncreas de Jefferson seria benigno. Não há, por ora, manifestação dos médicos. Os exames foram feitos no Hospital Bom Samaritano, no Rio.
 

Uma decisão tomada pelo Tribunal de Contas da União em 4 de julho ofereceu munição à defesa de dois dos 38 réus da ação penal do mensalão: o ex-publicitário Marcos Valério e o ex-diretor do Banco do Brasil Henrique Pizzolato. A novidade veio à luz em duas notícias veiculadas nesta sexta (aqui e aqui).
Guiando-se por um voto da ministra Ana Arraes (foto), ex-deputada do PSB e mãe do governador pernambucano Eduardo Campos, o TCU considerou “regular” um contrato celebrado pela agência de propaganda DNA, que pertencia a Valério, com o Banco do Brasil. Um negócio de R$ 153 milhões anuais, que vigorou entre 2003, primeiro ano de Lula, e 2005, quando estoutou o escândalo.
Na denúncia que deu origem à ação penal, a Procuradoria Geral da República sustentou que parte do dinheiro que financiou o mensalão veio de irregularidades praticadas nesses contratos. O próprio TCU já havia apontado irregularidades na transação. Porém, a ministra Ana Arraes deu de ombros para os relatórios do corpo técnico do tribunal e para o parecer do procurador Paulo Bugarin, rerpesentante do Ministério Público junto ao TCU.
Ao varejar os contratos da DNA com o BB, os técnicos do TCU verificaram que a agência apropriara-se, em valores da época, de R$ 4,4 milhões do banco. A agência de Valério negociava a venda de anúncios da casa bancária estatal. Como a quantidade era grande, obtinha um desconto chamado tecnicamente de “bônus de volume.” Pelo contrato, os descontos deveriam ter sido creditados ao BB. Mas a agência de Valério apropriou-se deles.
No seu voto, Ana Arraes não negou os achados dos auditores. Mas escorou-se numa lei aprovada em 2010, cinco anos depois dos malfeitos, para sustentar a tese de que os contratos foram limpos. Trata-se da lei 12.232. A mãe de Eduardo Campos apegou-se em dois artigos. Num, o de número 18, está escrito que a devolução dos descontos ao contratante do serviço de publicidade é facultativa. Noutro, número 20, anotou-se que a lei poderia ser invocada em casos pretéritos.
Seguido pelos demais ministros do TCU, o voto de Ana Arraes produziu, além de munição para os mensaleiros, o cancelamento de multas que haviam sido impostas ao petista Pizolatto e a outros dois ex-diretores do BB: Cláudio de Castro Vasconcelos e Renato Luiz Belineti. Afora as multas, os ex-diretores teriam de devolver às arcas do BB algo como R$ 5 milhões. No caso de Pizzolato, a punição alçaria à casa dos R$ 3,7 milhões.
O procurador Paulo Bugarin, voz do Ministério Público no TCU, discorda frontalmente do entendimento adotado por Ana Arraes e corroborado pelos colegas dela. Por duas razões. Acha que uma lei de 2010 não pode retroagir no tempo para reescrever a crônica de negócios realizados entre 2003 e 2005. De resto, realça que o contrato da DNA com o BB continua uma cláusula que previa explicitamente a devolução dos descontos, os tais “bonus” de volume” ao banco estatal.
Escrita em 2007 pelo então procurador-geral da República Antonio Fernando de Souza e reafirmada pelo sucessor Roberto Gurgel, a denúncia do mensalão sustenta que parte da verba que financiou o escândalo veio de cofres públicos. Entre eles o Banco do Brasil.
Na peça acusatória, Pizzolato é acusado de facilitar os desvios. A Procuradoria acusa-o também de receber ‘valerianas’ no total de R$ 326.660,27. Com a decisão inspirada no voto de Ana Arraes, o TCU oferece matéria prima nova aos advogados dos réus a poucos dias do início do julgamento, cujo início foi marcado para 2 de agosto.

Termina nesta sexta prazo dado pelo CNJ para que todos os tribunais levem salários à internet

Presidentes de tribunais de Justiça com Ayres Britto: contra a transparência
Em sessão plenária realizada há 16 dias, o Conselho Nacional de Justiça fixou um prazo para que todos os tribunais brasileiros exibam na internet os salários de magistrados e servidores. Conforme notícia veiculada na época no portal do órgão, o prazo vence nesta sexta-feira (19). A julgar pela resistência de vários tribunais de Justiça estaduais, a ordem do CNJ pode resultar em pantomima.
Há dois dias, o ministro Carlos Ayres Britto, presidente do STF e do CNJ recebeu em Brasília 24 presidentes de tribunais de Justiça (foto). A assessoria do Supremo resumiu o encontro numa notícia rasa. Anotou-se no texto que os desembargadores “vieram apresentar as peculiaridades das cortes estaduais brasileiras e discutir propostas de soluções para problemas enfrentados por eles.”
Informou-se, de resto, que Ayres Britto enxergara no encontro “uma oportunidade de estreitar os laços entre o Supremo e os tribunais”. Os repórteres Gustavo Uribe, Renato Onofre e André de Souza desceram às profundezas da conversa. Descobriram que os desembargadores foram ao mandachuva do STF para informar-lhe que são contra a resolução em que o CNJ disciplinou o cumprimento da Lei de Acesso à Informação no âmbito do Judiciário.
O Tribunal de Justiça do Paraná já decidiu que não irá cumprir a determinação do modo como o CNJ mandou. Discorda da exposição dos nomes dos beneficiários dos contracheques. Manoel Alberto Rebêlo dos Santos, presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, chega a comparar o decreto editado por Dilma Rousseff sobre o tema a um ato institucional, do tipo que era baixado pelos governos militares.
“[Ao] Publicar indistintamente [os nomes], você está violando um direito garantido pela Constituição Federal. A partir do momento que não se obedece ao que a Constituição determina, estamos, ao meu ver, correndo um risco muito grande. Daqui a pouco, estaremos sendo governados por decretos aos moldes da época dos atos institucionais. Não podemos superar o que está determinado na Constituição”, diz o desembargador fluminense.
Presente à reunião com Ayres Britto, o desembargador Ari Jorge Moutinho da Costa, presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas, informou que o ministro não se mostrou aberto à ideia de protelar a divulgação dos dados salariais dos tribunais. Ao contrário. “Ele deixou claro que não irá postegar a publicidade dos salários.”
Curiosamente, outro desembargador que participou da mesma conversa, Marcus Faver, presidente do Colégio Permanente de Presidentes de Tribunais de Justiça, afirmou que o tema nem foi abordado. Ele se declara a favor da providência, mas discorda da associação dos nomes aos vencimentos.
“O importante para a sociedade é saber exatamente quanto é o salário dos servidores. Quem é o titular, você pode dar isso pelo número de matrícula. O resto é, a meu ver, uma curiosidade mórbida. Mas acho que os tribunais vão cumprir o que o Supremo determinou, embora questionando isso.”
A decisão do CNJ não deixou margens para dúvidas. A ordem é ampla, geral e irrestrita. Determina que, além do salário-base, os tribunais terão de exibir os nomes de magistrados e servidores, as respectivas funções, a unidade em que estão lotados, os subsídios, as vantagens pessoais, as indenizações e até as diárias recebidas ao longo de cada mês.
No rol das indenizações estão incluídos, por exemplo: auxílios alimentação, pré-escolar, saúde, moradia e natalidade. A lista de vantagens inclui: adicional por tempo de serviço, quintos, décimos e todo o etcétera. Da relação de subsídios devem constar adicionais por exercício de função de confiança. Exige-se também a divulgação das “vantagens eventuais”. Coisas indenização de férias, serviços extraordinários e pagamentos retroativos.
Embora não seja alcançado pelas deliberações do CNJ, o próprio STF já expôs em seu portal os dados salariais dos seus ministros e servidores. Também o TST antecipou-se à ordem do CNJ. Por odem de Dilma, o Poder Executivo foi o primeiro a pôr em prática a Lei de Acesso à Informação. Coube à CGU divulgar em seu portal as informações da folha federal. A Câmara e o Senado prometem fazer o mesmo no dia 31 de julho.
O sindicalismo do serviço público federal tentou barrar na Justiça a implementação do decreto de Dilma. Prevaleceu na primeira e na segunda instância. Sucumbiu no STF. Atendendo a uma petição da Advocacia-Geral da União, Ayres Britto expediu uma liminar anulando as decisões das instâncias inferiores. É contra esse pano de fundo que se movem os desembargadores.
Vigora no Brasil uma convenção segundo a qual decisão judicial não se discute, cumpre-se. O receio de prestar contas ao contribuinte, financiador da festa, leva os mandarins dos tribunais a reforçar outro entendimento: no país das palmeiras e dos sabiás, alguns direitos podem ser iguais. Mas a Justiça faz questão de manter os deveres bem diferentes.
Compartilhe:

  

MP pede cassação de irmãos Tião e Jorge Viana.

Em parecer dirigido à Justiça Eleitoral, a vice-procuradora-geral eleitoral Sandra Cureau (foto) pede a cassação dos mandatos dos irmãos Tião e Jorge Viana, respectivamente governador e senador pelo PT do Acre. Acusa-os de “abuso dos meios de comunicação, do poder político e do poder econômico.” Sandra recomenda também a cassação do vice-governador do Acre, Cesar Messias, e dos suplentes de Jorge Viana.
Remetido ao TSE, o parecer da vice-procuradora anota que, nas eleições de 2010, os candidatos da coligação dos Viana “conduziram a linha editorial dos periódicos de grande circulação e de canais de televisão e rádio locais, fortalecendo suas imagens por meio de matérias jornalísticas repletas de valorações positivas, dirigindo críticas negativas e adjetivos depreciativos aos candidatos da coligação partidária oposta.”
Sustenta que os candidato prevaleceram nas urnas valendo-se de “bens, servidores e serviços da administração pública estadual e municipal para a realização da campanha eleitoral.” Na opinião de Sandra, houve apropriação, “ainda que de forma indireta, dos parcos recursos financeiros da administração pública”.
De resto, anota a sub-procuradora em seu texto, os candidatos exigiram, de maneira “reiterada e insistente, vultosas quantias de dinheiro a empresários que mantêm contratos de prestação de serviços, fornecimento de bens e realização de obras com o Poder Público.”
Para Sandra, “restou vulnerada a legitimidade e a lisura das eleições, decorrente do uso abusivo dos meios de comunicação social, do abuso de poder político e econômico, capazes de prejudicar a igualdade de oportunidades nas eleições e a livre manifestação da vontade política popular.”
- Serviço: Aqui, a íntegra do parecer de Sandra Cureau.



Dilma quer comprar avião similar ao de Obama


Dilma Rousseff quer trocar de avião. O Airbus A319 comprado por Lula em 2004 já não a satisfaz. Deseja levar ao hangar um Boeing 747, modelo similar ao Air Force One, a aeronave usada pelo companheiro Barack Obama.
O repórter Brian Winter informa que as negociações do governo brasileiro com a Boeing já foram abertas. Confirmando-se a aquisição de asas novas, Dilma empurrará para dentro de sua biografia uma extravagância radioativa.
Abalroado pela crise financeira internacional em pleno voo, o PIB brasileiro fará um pouso atravessado em 2012. Com sorte, aterrissará numa pista próxima dos 2%. Com azar, fará um pouso forçado em faixa abaixo de 1,5%.
Numa casa brasileira convencional, família com dificuldades econômicas não troca de carro. E tem dificuldades para entender as razões que levam uma presidente convertida em gerente de crise a trocar de avião.
Dias atrás, em discurso no Planalto, Dilma dissera que, em tempos bicudos, “não se deve brincar à beira do precipício”. A brincadeira de um avião novo não levará o país para o buraco. Mas certamente conduzirá ao desfiladeiro a imagem da usuária brincalhona.


Escrivão da Polícia Federal que trabalhou com agente assassinado é achado morto, diz jornal

Um escrivão da Polícia Federal foi encontrado morto no Conjunto 3 do bairro Jardim Botânico, em Brasília. Deu-se por volta das 17h desta quinta-feira (19). Em notícia veiculada no site do diário ‘Correio Braziliense’, a repórter Lilian Tahan informa que o escrivão trabalhou com o agente Wilton Tapajós, assassinado há dois dias no cemitério Campo da Esperança, no centro da Capital. A polícia trabalha com a hipótese de suicídio.
- Atualização feita às 20h19 desta quinta (19): Chama-se Fernando Spuri Lima o escrivão encontrado morto em Brasília. Tinha 34 anos. O corpo traz um tiro na cabeça. Uma cunhada do escrivão disse que ele saiu do plantão por volta das 9h. Informara que iria ao enterro do agente Wilton Tapajós, o agente federal assassinado na terça (17). Não apareceu no cemitério, contudo. Trabalhava no mesmo departamento do agente Tapajós. Mas a assessoria da PF informa que os dois não realizavam operações juntos.


Operadoras de telefonia celular respondem a 55 ações judiciais propostas pelo Ministério Público

Levantamento feito pelo Procuradoria-Geral da República revela que as operadoras de telefonia celular respondem no Judiciário a 55 ações civis propostas por procuradores da Repúblicas em vários Estados. As ações decorrem da má qualidade dos serviços prestados à clientela.
Com 38 ações, o grupo Oi frequenta o topo do ranking da Procuradoria. A Claro vem a seguir, com 14 ações. E a TIM surge em terceiro, com 12. Em diversas ações figuram no polo passivo mais de uma operadora.
Em razão do volume de reclamações feitas contra as companhias telefônicas, o Ministério Público Federal constituiu um grupo de trabalho que se dedica exclusivamente ao tema. Funciona em Brasília, no âmbito da 3ª Câmara de Coordenação e Revisão, voltada às questões ligadas ao direito do consumidor e à ordem econômica.
Coordenador da 3ª Câmara, o procurador Antonio Fonseca apalaudiu a decisão da Anatel de proibir a Oi, a Claro e a Tim de comercializar novas linhas de celular a partir da próxima segunda-feira (23). “O que se tem percebido, ano após ano, é o crescimento da base de clientes das prestadoras de telefonia móvel sem a correspondente melhoria na qualidade do serviço”, disse Fonseca.
O procurador considera que a proibição imposta pela anatel é medida extrema. Mas é necessária a está prevista na Lei Geral de Telecomunicações. A simples aplicação de multas, informa a Procuradoria, tem se revelado ineficaz. As empresas recorrem ao Judiciário e menos de 5% das multas são recolhidas aos cofres do Tesouro.
Pior: de acordo com a Procuradoria, os problemas enfrentados pelos usuários de telefone não são solucionados. A Anatel fiscaliza, aplica multas, as emrpesas vão à Justiça, prevalecem na maioria dos casos e a clientela continua desatendida.
Daí o apoio do Ministério Público Federal à “medida extrema” adotada pela Anatel. Consdierando-se o número de ações judiciais e a quantidade de iniciativas extrajudiciais que envolvem as companhias telefônicas, a providência tardou a chegar.

quarta-feira, 25 de julho de 2012

ESCLARECIMENTO À POPULAÇÃO DE IPIXUNA DO PARÁ.

Carta do Prefeito Evaldo Cunha do PT.

Legitimamente eleito pelo povo de Ipixuna do Pará.

Meus companheiros e companheiras, nossos adversários, o prefeito tucano que não foi eleito pelo povo, mas que hoje está na prefeitura, pagaram recentemente uma matéria no jornal O Liberal para enganar a nossa população, enganar aos funcionários públicos e às autoridades estaduais. Os motivos, querem sair de coitadinhos quando se negarem a pagar os transportes escolares, nossos funcionários, fornecedores e o principal, fazerem seus caixas de campanha com o dinheiro dos trabalhadores e prestadores de serviços públicos sem que estes cobrem os seus enganadores, pois a culpa seria jogada ao ex prefeito Evaldo Cunha, o que foi eleito nas urnas pelo povo. Ocorre que esta ultrapassada prática se destrói com o que estou fazendo agora; o governo do PT de Ipixuna desenvolveu um modelo de gestão respaldado nos princípios democráticos e participativos, onde a população além de participar da elaboração de nossos projetos e programas de governo, acompanha e monitora a execução dos mesmos através dos encontros de lideranças promovidos pelo executivo para prestar contas do que está ou não fazendo pelo município.

O governo do Prefeito Evaldo Cunha no decorrer de toda sua administração sempre honrou com o pagamento do funcionalismo público em dias, bem como, com o pagamento dos transportes escolares que a atual gestão, não pagou neste mês de julho, e fala ainda que pode atrasar o pagamento do funcionalismo público. Por estes motivos, venho esclarecer ao povo ipixunense, em resposta às calúnias, difamações e falsas alegações que o governo do PSDB de Ipixuna do Pará, adversários da nossa população, vem fazendo, após tomarem a prefeitura e o comando do município.

Que o atual prefeito e sua equipe, mentem desavergonhadamente quando dizem que o prefeito Evaldo Cunha teria sacado (saques) dos cofres da prefeitura, mais de um milhão de reais e deixado um “rombo” na prefeitura municipal; esta prática senhoras e senhores já foi totalmente extinta pelos próprios tribunais, que determina que os agentes públicos que efetuarem saques de dinheiro público, principalmente os de grandes valores, responderão em juízo, podendo inclusive ser presos de imediato, bastando a comprovação do ato através dos extratos bancários.


Meus companheiros e minhas companheiras, para aqueles que querem enganar, furtar ou não cumprir com os compromissos, que são de sua obrigação como agentes públicos, é conveniente aos nossos adversários darem esta desculpa esfarrapada à nossa população e aos prestadores e funcionários municipais; sabemos muito bem que o que eles estão fazendo é mentindo para engordarem seus caixas para suas campanhas e pagarem suas dívidas com os agiotas utilizando o dinheiro público, ou alguém acha mera coincidência, eles cassarem o prefeito eleito nas urnas pelo povo, em pleno período de campanha e a menos de três meses para o dia da eleição? A verdade é que os tucanos pensavam que tomando a prefeitura, conseguiriam juntar dinheiro e ferramentas para nos derrotar nas urnas, realizando suas típicas práticas eleitoreiras, comprando votos com cestas básicas, tíquetes de pão, distribuindo melancia, materiais de construções e outras coisas mais.

O que eles não contavam é que nossa população não concordaria mais com este modelo de gestão opressor, que cala as pessoas, que as impedem de reclamar algo de errado no governo ou na cidade, que usa a polícia para bater, atirar, prender e violentar pessoas inocentes quando estas lutam por seus direitos. Não conheciam a dimensão de uma gestão séria e compromissada com sua população que por muitas vezes obrigou-se a reduzir suas despesas a ter que demitir funcionários, a sacrificar investimentos a ter que atrasar o pagamento da folha de pessoal, dos transportes e prestadores de serviços. Relembro que há oito anos não tínhamos sequer 400 funcionários, hoje são aproximadamente 1.500 funcionários. Nossa folha de pagamento saltou, em oito anos, de menos de Quatrocentos Mil Reais para mais de Dois Milhões de Reais e ressalto que respeitamos a lei de responsabilidade fiscal.

Quero através deste, informar ao povo ipixunense dos recursos deixados por mim em conta, no dia 10 de julho de 2012:

CONTA FOLHA – GUARDA MUNICIPAL R$ 124.379,45 (Deixamos em Conta)
CONTA PROMOÇÃO SOCIAL R$ 42.600,00 (Deixamos em Conta)
ARRECADAÇÃO R$ 18.843,00 (Deixamos em Conta)
ICMS R$ 30.000,00 (Deixamos em Conta)
PNATE ( transporte escolar) R$ 36.253,71 (Deixamos em Conta)
CONTA EDUCAÇÃO AG 4876-3 C/C 8211 R$ 808.413,81 (Deixamos em Conta)
C/C 21715-8 – REFORMA UNID. DE SAÚDE R$ 11.970,00 (Deixamos em Conta)
C/C 21716-6 – REFORMA UNID. DE SAÚDE R$ 12.571,00 (Deixamos em Conta)
C/C 21717-4 – REFORMA UNID. DE SAÚDE R$ 14.285,00 (Deixamos em Conta)
C/C 21718-2 – REFORMA UNID. DE SAÚDE R$ 33.015,00 (Deixamos em Conta)
C/C 21719-0 – REFORMA UNID. DE SAÚDE R$ 14.453,00 (Deixamos em Conta)
C/C 21720-4 – REFORMA UNID. DE SAÚDE R$ 33.240,00 (Deixamos em Conta)
C/C 8309-7 – ACADEMIA AO AR LIVRE R$ 20.865,00 (Deixamos em Conta)
19965-6 MAC - Média e Alta Complexidade R$ 28.120,00 (Deixamos em Conta)
CONTA EDUCAÇÃO AG 4876-3 C/C 642254 R$ 802.141,58 (Deixamos em Conta)
TOTAL R$ 2.031.150,55 DEIXADOS EM CONTA

Todos sabem que os recursos entram nas contas da prefeitura a partir do dia 10 de cada mês e que até o dia 30/07/2012 entrará, a mais, nas contas da prefeitura, os seguintes recursos e seus respectivos valores:
FPM R$ 598.401,79
ICMS R$ 420.000,00 JÁ RECEBIDO PELOS TUCANOS
ISS R$ 67.837,39 JÁ RECEBIDO PELOS TUCANOS
SOCIAL R$ 42.600,00
ICMS DESONERAÇÃO R$ 4.500,00
FUNDEB R$ 958.000,00
(AFB) + (PAB) + (FUS) R$ 319.082,50 JÁ RECEBIDO PELOS TUCANOS
FEP R$ 23.391,80
CID R$ 18.837,15
ILUMINAÇÃO R$ 16.380,00
ITR R$ 1.843,00
PNATE R$ 36. 253,71
ARRECADAÇÃO R$ 18.843,00
TOTAL R$ 2.527.474,99 RECEBERÃO A MAIS ATÉ 30/07

Previsão total para o mês de JULHO:
FPM R$ 942.184,56
ICMS R$ 420.000,00
CFEM R$ 282.479,63
ISS R$ 192.216,84
SOCIAL R$ 42.600,00
ICMS DESONERAÇÃO R$ 4.500,00
FUNDEB + COMP DA UNIÃO R$ 1.702.781,00
FEP R$ 23.391,80
CID R$ 18.837,15
ILUMINAÇÃO R$ 16.380,00
ITR R$ 1.832,07
PNATE R$ 36. 253,71
ARRECADAÇÃO R$ 18.843,00
TOTAL R$ 3.702.263,76

O Sr José Enrolando (PSDB), o que não foi eleito nas urnas, mas que hoje está na prefeitura, cita na matéria que ele mesmo pagou para os jornais: abre aspas, “Que ele ( Evaldo) deixou apenas alguns trocados nas contas da prefeitura. Agora minha principal preocupação é conseguir pagar pelo menos a folha de pagamento deste mês” fecha aspas, palavras dele mesmo (Zé) para o jornal que ele pagou para enganar o povo.

Comprovo acima, no primeiro quadro, senhoras e senhores, que os alguns trocados de que ele fala são, nada mais nada menos, que R$ 2.031.150,55 (Dois Milhões, Trinta e Um Mil, Cento e Cinquenta Reais e Cinquenta e Cinco Centavos) que nós deixamos em conta, temos os comprovantes para qualquer funcionário que queira tirar suas dúvidas, qualquer prestador de serviços, qualquer cidadão ou qualquer vereador, ressalto que não estou fazendo nenhum favor a ninguém, apenas disponibilizando informações que já são públicas e que duvido, de acordo com o perfil da atual gestão do PSDB de Ipixuna, jamais disponibilizarão seus extratos ou saldos como nós estamos fazendo. Todos os pagamentos que realizamos obedeceram a critérios e programações de pagamentos definidos pela nossa gestão, respeitando principalmente os processos licitatórios realizados pela Comissão de Licitações. Não efetuamos nenhum saque e desafio o atual prefeito a mostrar para a população os extratos do dia 10 que comprovam algum saque dos recursos da prefeitura efetuados por mim ou qualquer outro secretário de meu governo. Como diz o ditado, no governo do PT “A gente mata a cobra e mostra o pau”, e quem não deve nunca teme!
Do contrário a cidade inteira já está sabendo que quantias grandiosas já foram sacadas pelo prefeito tucano que mal assumiu e já está pagando suas dívidas com agiotas e empresários que bancaram a tomada da prefeitura de forma violenta, como se faz em um golpe militar, mas que agora eles começam a cobrar suas faturas.
POPULAÇÃO IPIXUNENSE ABRA O OLHO! POR QUE OS TUCANOS VÃO TENTAR TE ENGANAR! EU EVALDO CUNHA ESTOU ME EMPENHANDO PARA CONQUISTAR O QUE NOS FOI TIRADO NA FORÇA E NA MARRA, CREIO QUE AS URNAS DEMONSTRARÃO A IPIXUNA DO PARÁ QUE UM FILHO TEU NÃO FOGE À LUTA E QUE A VONTADE DO POVO, A JUSTIÇA NÃO DEVE MUDAR!

sexta-feira, 20 de julho de 2012

PMDB domina a lista dos 'enrolados'





 

Senador Jader Barbalho e deputado Asdrúbal Bentes têm contas a prestar

Cerca de 40% da atual bancada federal paraense responde no Supremo Tribunal Federal (STF) a inquéritos ou ações penais. Os dados são do levantamento da Revista Congresso em Foco, divulgados ontem. Dos 20 parlamentares que representam o Pará no Congresso Nacional, oito estão enrolados com a Justiça. São os três senadores do Estado e cinco deputados federais. Na Câmara, a lista é dominada pelos peemedebistas.
Uma das fichas mais corridas do Estado e uma das maiores do País é a do recém-empossado senador Jader Barbalho (PMDB). Ele foi o último dos barrados pela Lei da Ficha Limpa a tomar posse no Senado, em dezembro de 2011. Teve sua candidatura indeferida por ter renunciado, em 2001, ao mandato de senador, após ser acusado de desviar recursos do Banpará, da Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) e do Ministério da Reforma Agrária.
O senador responde no STF a cinco ações penais (374, 397, 398, 498 e 653), por peculato, crimes contra o sistema financeiro, falsidade ideológica, formação de quadrilha ou bando e emprego irregular de verba pública; e a dois inquéritos (2.760 e 2.909), por lavagem de dinheiro e crime contra a ordem tributária.

Pesquisa para prefeito de Belém - Veja os números









Carlos Guedes assume presidência do Incra.


Agora que o Guedes de Guedes assume a presidência do INCRA vamos ver se a DS volta para a gestão do INCRA do Oeste que foi dada de bandeja para o PMDB e está aí no que deu, órgão parado e a reforma agrária deixada de escanteio. 

G1 - Ministério anuncia substituição do presidente do Incra - notícias em Política

Ministério anuncia substituição do presidente do IncraCelso Lacerda deixa comando de órgão responsável pela reforma agrária.
Ela será substituído pelo economista Carlos Guedes, servidor do instituto.

Do G1, em Brasília


Carlos Guedes de Guedes, economista e servidor
de carreira do Incra, sera o novo presidente do
órgão (Foto: Ubirajara Machado/Ascom-MDA )

O Ministério do Desenvolvimento Agrário anunciou nesta quinta (19) por meio de nota a substituição do presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Celso Lacerda, pelo economista Carlos Guedes de Guedes.

O Incra é o orgão responsável pelas ações de reforma agrária do governo.

Guedes é servidor de carreira do instituto, analista de reforma agrária, e, atualmente, exerce o cargo de secretário-executivo adjunto do ministério. A cerimônia de posse será na terça-feira (24) pela manhã, de acordo com a assessoria de imprensa do Ministério do Desenvolvimento Agrário.

De acordo com a nota do ministério, a substituição é "consequência do processo de transição no MDA a partir da posse do ministro".

O deputado Pepe Vargas (PT-RS) assumiu em março o comando do ministério, em substituição aAfonso Florence.

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Denise Leitão Rocha 'Furacão da CPI', que é assessora do senador Ciro Nogueira, é divulgado no congresso


Denise Leitão Rocha (Foto: Divulgação/ Extra)
A assessora jurídica do senador Ciro Nogueira (PP), Denise Leitão Rocha, que ficou famosa após ter suas fotos íntimas divulgadas na internet, e por causa disso está sendo considerada uma das musas da CPI do caso Cachoeira, é assessora especial e não precisa comprovar frequência no gabinete de Ciro Nogueira. Segundo informações disponíveis no Portal Transparência, no Diário Oficial e no ato de nomeação da advogada no Senado, Denise Rocha foi nomeada para o cargo de assistente parlamentar – AP-03 com salário de R$ 4.084,29 (Quatro mil, oitenta e quatro reais e vinte nove centavos) por indicação de senador Ciro Nogueira na data de 15 de fevereiro de 2011 e não precisa bater ponto, pois está incluída no regime especial de frequência. Saiba mais detalhes. 

A advogada e assessora do senador Ciro Nogueira (PP), Denise Rocha, tem chamado as atenções masculinas durante os trabalhos da CPMI do Cachoeira. A jovem, que possui um corpo escultural tem sido bastante assediada e até um suposto vídeo de sexo da jovem estaria rondando no Senado e agora caiu na internet.

Confira o TCM 

Confira as fotos da gata 

Denise Rocha - assessora CPI Cachoeira 10
Denise Rocha - assessora CPI Cachoeira 6
Denise Rocha - assessora CPI Cachoeira 7
Denise Rocha - assessora CPI Cachoeira 5
loading
loading
loading
loading
loading
loading
loading
loading
loading
loading
loading
loading
loading
loading
loading
loading
loading
loading
loading
loading
loading
loading
loading

Fonte: Ai5piaui / Adaptações das foto: Netcina


Denise Leitão Rocha, assessora do senador Ciro Nogueira (PP-PI), teve sua intimidade exposta depois de um suposto vídeo em que aparece em 'cenas quentes' com colega de trabalho foi divulgado no congresso, logo indo parar nos celulares de todos os funcionários da casa e até mesmo da maioria dos senadores.

Desde o fim da semana passada, diante da polêmica em torno de seu nome, Denise saiu de férias e é tema proibido entre seus colegas. De acordo com seus colegas, Denise mal parava no gabinete. Por ser contratada pelo chamado Regime Diferenciado de Frequência, ela não é obrigada a bater ponto. Nenhum deles soube explicar quais eram suas funções no Parlamento.

Denise era figura fácil da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Cachoeira, já que Ciro Nogueira é membro da comissão. Segundo a revista “Veja”, em uma das sessões da CPI, após o vazamento do vídeo, Denise teria sido orientada a sair para que não houvesse o risco de ser fotografada ao lado de algum parlamentar.

O vídeo com as imagens que mostram a intimidade da loira, parece não ter saído do congresso, sendo confiscado por lá mesmo, uma vez que ainda não foi encontrado nada do tipo na internet.

Denise também já foi apontada como sendo um suposto affair do deputado Romário. 

Extra
Denise Rocha, 29, assessora jurídica do senador Ciro Nogueira, PP, é notícia na coluna Gente da Revista Veja desta semana. Sob o título Habeas corpus, doutora, a nota fala da saia justa que a causídica sofreu em sessão da CPI de Cachoeira.
Ela teria saído aos prantos pois, “um vídeo íntimo dela havia caído na net”. Foi aconselhada a deixar a sala pois os senadores não que a diva fosse fotografada ao lado deles.
Também consta a história de um encontro com o ex-craque e atual deputado federal Romário (PSB-RJ), num hotel em Teresina. "Não tivemos nada porque ela namorava um delegado", garantiu o Baixinho. "Ela é do bem".

Denise num hotel em Teresina, onde teria sido flagrada ao lado de Romário


A CPMI do Cachoeira tem causado muito burburinho e pouco resultado prático. São horas de questionamento com depoentes que entram mudos e saem calados. Isso até aparecer a advogada Denise Rocha, assessora do senador Ciro Nogueira (PP-PI), que concentrou as atenções masculinas durante os trabalhos da comissão, por sua beleza e corpo escultural.
Denise Rocha - assessora CPI Cachoeira
A curiosidade e admiração foram tamanhas que logo após aparecer na CPI teve suas imagens divulgadas do facebook e até retirou do ar a rede social por causa do assédio. O site Cidade Verde publicou uma matéria informando que ela teria tido um envolvimento com o deputado Romário. Os dois, porém, negaram a afirmação.
Vale lembrar que, em 2005, a CPI do Banestado trouxe à tona para nossos olhares Camila Amaral, assessora da então senadora Ideli Salvati e que acabou revelando toda sua beleza para as páginas da revista Playboy.
Clique abaixo e confira as imagens de Denise Rocha e diga se ela também não vale a pena estampar uma capa de revista masculina!
Denise Rocha - assessora CPI Cachoeira 2
Denise Rocha - assessora CPI Cachoeira 4
Denise Rocha - assessora CPI Cachoeira 3
Denise Rocha - assessora CPI Cachoeira
Denise Rocha - assessora CPI Cachoeira 5
Denise Rocha - assessora CPI Cachoeira 10Denise Rocha - assessora CPI Cachoeira 6Denise Rocha - assessora CPI Cachoeira 8Denise Rocha - assessora CPI Cachoeira 7