quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Dirceu critica Haddad por cometer ‘erro primário’ de alvejar Russomanno: ‘a disputa é com Serra


Dirceu critica Haddad por cometer ‘erro primário’ de alvejar Russomanno: ‘a disputa é com Serra


Num instante em que aguarda pelo veredicto do STF, o réu José Dirceu encontrou tempo para analisar o cenário da disputa eleitoral de São Paulo. Em texto veiculado no seu blog, criticou Fernando Haddad, o candidato do PT à prefeitura paulistana. Acha que o apadrinhado de Lula comete um “erro primário”: em vez de concentrar suas baterias no antagonista tucano José Serra, ataca Celso Russomanno.
“Nosso foco no momento deve ser […] ir para o segundo turno. Lá é que vamos enfrentar Russomanno de fato. Agora, nestas quatro semanas finais de campanha para o 7 de outubro, primeiro turno, nossa disputa é com José Serra”, ensinou Dirceu. Como evidência do equívoco de Haddad, ele recordou uma passagem da véspera:
“Na caminhada de campanha nesta segunda-feira, entre as praças Ramos de Azevedo e da República, no centro antigo de São Paulo, a senadora Marta Suplicy e o candidato do PT Fernando Haddad se dividiram em ataques aos adversários. A senadora chamou o tucano José de ‘rei do embromation’ e o candidato petista advertiu que votar em Russomanno é um ‘salto no escuro’.”
O erro da dispersão –“primário”, no dizer de Dirceu— “já foi cometido” pelo PT em campanhas anteriores. “Não devemos, não podemos e não temos por que repeti-lo”, escreveu o estrategista do petismo. Para Dirceu, a conquista dos dois terços de votos que levarão Haddad ao segundo turno passa pela “desconstrução” de Serra.
Como fazer? “[…] Principalmente pela crítica ao governo Gilberto Kassab –desaprovado por 80% dos moradores da capital”, lecionou Dirceu. De resto, o sucesso de Haddad passaria “pelo resgate dos governos [municipais] do PT” (Luiza Erundina e Marta Suplicy) e “pela apresentação das propostas e do propgrama de governo de Haddad.”
Todo mundo surpreende-se com o desempenho do ex-azarão Russomanno. Todo mundo, menos Dirceu. Para ele, “a subida do Russomano, seu primeiro lugar nas pesquisas eleitorais, não surpreende.” Gênio do fato consumado, o companheiro realçou o já ocorrido: “Sampa já elegeu quatro prefeitos conservadores e populistas só nos últimos tempos – Jânio Quadros (PTB), Paulo Maluf (PDS), Celso Pitta (PDS) e Gilberto Kassab (DEM-PSDB).”
Abstendo-se de reparar que o ex-padrinho de Celso Pitta é hoje um aliado do PT, Dirceu acrescentou: “Os dois últimos [Ptta e Kassab], aliás, elegeram-se somando votos de seus padrinhos políticos conservadores, Maluf e José Serra.” Para não perder o hábito, o estrategista injetou na análise uma critica à mídia, sempre ela.
“Temos que nos lembrar, ter muito presente sempre, que José venceu em 2004 (na única das quatro vezes em que disputou a prefeitura, à qual renunciou 16 meses depois) em cima de uma demolidora campanha da mídia contra nossa então prefeita Marta Suplicy. Campanha feita exatamente para ajudá-lo.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário