terça-feira, 20 de maio de 2014

Sérgio Monteiro denuncia traição de Zé Costa em Monte Alegre


Sérgio Monteiro afirma que Zé Costa queria alugar seu veículo para a Prefeitura
O prefeito afastado de Monte Alegre, Raimundo Sérgio de Souza Monteiro, revelou a tática da armação que fizeram para lhe tirar do governo. Ele acusa o Vice-Prefeito, José da Costa Alves, o “Zé Costa”, de ser o mentor da trama que lhe afastou da frente da Prefeitura de Monte Alegre. Sérgio Monteiro disse, ainda, que a Câmara Municipal de Monte Alegre até agora não reuniu quorum para votar a ata da sessão que deu origem ao seu afastamento do cargo. Ele alegou que está sendo vítima de perseguição política em Monte Alegre. Veja a carta na íntegra:
“VERDADEIRA FACE DO VICE-PREFEITO ZÉ COSTA”
“Ao tomar conhecimento, via mensagem em meu celular, de uma notícia dando conta de que o Vice-Prefeito, José da Costa Alves (Zé Costa), havia repassado a reportagem de um jornal de Monte Alegre, uma farta documentação noticiando possíveis irregularidades administrativas e financeiras na gestão de 2013. Eu que nesta data inicio uma viagem para Brasília (DF), me manifesto alegando que não defendo, nem nunca defenderei desvios de condutas de gestores municipais, nem ilicitude com o erário público, sou a favor de que quem errou pague perante a lei. Afirmo isto porque tenho como parâmetro para minha vida e oficio de gestor municipal de Monte Alegre. Embora não concorde, mas tenho conhecimento que meu afastamento pela Câmara Municipal, foi porque 10 (dez) vereadores da oposição entenderam que deveriam ser apuradas possíveis irregularidades na obra em andamento da Escola Doutora Gama Malcher.

No entanto, passados mais de 10 dias, do aludido afastamento, sequer a Câmara reuniu quorum para votar a ata da sessão que deu origem a esse ato, demonstrando assim que o afastamento teve conotação meramente política e não para apurar possíveis irregularidades. Observa-se o prazer que se tem e o circo que se monta quando o Vice-Prefeito, fugindo de todos os princípios da administração pública expõe documentos, que sequer se sabe ele, ser verdadeiro, para denegrir a imagem de um homem que ainda nem teve a oportunidade de se defender, como é o meu caso.
Não faz parte dos meus princípios tornar público atos que considero inidôneos de meus semelhantes, mas diante dos ataques injustos que venho sendo vítima, decidi levar ao conhecimento público ao povo de Monte Alegre, que o Vice-Prefeito nutre sentimento odioso pela minha pessoa, dado ao fato de eu ter impedido que “Zé Costa” colocasse seu próprio veículo na Locadora Nominal, para servir a ele mesmo, locado para a Prefeitura no valor de mais de R$ 7.000,00 (sete mil reais). Valor este que segundo a Locadora seria repassado a Zé Costa para trabalhar em Santarém no CEFBAM, sem qualquer formalização de atos dessa entidade com o município. O exonerei do cargo da Secretaria Municipal de Obras, pelo fato dele ter assinado licença para execução de obras a uma empresa madeireira para explorar madeira de forma irregular, numa área rural em Serra Azul, sem qualquer parecer técnico do órgão ambiental municipal, dentre outros atos que oportunamente a população montealegrense saberá.
Dito isto, vê-se claramente que Zé Costa não possui envergadura moral para posar na imprensa como o defensor da moralidade, da honestidade e de homem público sem mácula. A população de Monte Alegre sabe o estado em que a Prefeitura do nosso município foi encontrada. As obras inacabadas são heranças malditas infelizmente herdadas dos governos passados. O caso administrativo já estava instalado, e para mantermos funcionando alguns atendimentos essenciais, tivemos que fazer muitos ajustes e até transferências de recursos, contudo, já estamos fazendo todos os ajustes com o fito de prestar contas de nossa gestão.
Entendo que os opositores, juntamente com o Vice-Prefeito, formaram um conluio para fazer terrorismo, ao invés de buscar soluções estas que foram interrompidas abruptamente quando do nosso afastamento, e diante dos atos impensados que estão sendo tomados pelo Vice-Prefeito e sua equipe, ressalta-se, composta dos velhos conhecidos do povo de Monte Alegre, são as mesmas pessoas que contribuíram para o endividamento do município. Será com grande dificuldade que se retomaremos as ações para resolvermos os problemas dos anos anteriores, inclusive, do IPMMA, diga-se, que a dívida não é apenas da minha gestão, e sim, já existia uma alta dívida da gestão anterior, agravando-se com a forma como era o modelo de gestão, onde o instituto não evoluía financeiramente, e assim, com gigantesco esforço recolocaremos Monte Alegre no trilho do desenvolvimento com cidadania e participação popular.
Por fim, defendo a minha dignidade e meu compromisso com a população de Monte Alegre, eu Dr. Sérgio Monteiro, me coloco a inteira disposição da Justiça e do povo da minha cidade, para responder por todos os atos da minha administração, pois entendo que devo respeito a todos os munícipes, que são pessoas íntegras e merecedoras de toda minha dedicação, pois como ser humano que sou posso um dia errar, mas tenham certeza que será no excesso de querer fazer o melhor”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário