quinta-feira, 22 de março de 2012

As pesquisas eleitorais em Belém.

A pesquisa sobre os candidatos à prefeitos de Belém traz novidades. A primeira delas, é a queda da rejeição do prefeito Duciomar, que somados os percentuais ótimo, bom e regular fica em 70,9% de aprovação. O que me deixa intrigada, é saber onde se deu a queda da rejeição? Em qual público - faixa etária, bairro e renda? Onde o prefeito reverteu e começa a ser bem avaliado?

Eu quero ressaltar os 48,5% de regular, que pode baixar a qualquer momento, não se pode afirmar que é um apoio sólido, para a eleição de prefeito, e que faz o seu sucessor. Podemos afirmar, que seu candidato terá chances,  se o prefeito conseguir consolidar com ações, sua avaliação positiva, e a atuação do próprio candidato nas eleições é fundamental. Aliás, quando perguntamos se Almir é seu candidato, ou do PTB, à prefeitura de Belém, ele se limita a dizer que Almir está muito empolgado.

Outra novidade, é o descolamento do candidato do PMDB - Priante - do bloco do segundo lugar. um decolamento pequeno, mas significante para angariar recursos e aliados no seu entorno. Se os números são confiáveis ? Há dúvidas sobre a metodologia usada

Podemos dizer ainda, que a entrada de Almir Gabriel na disputa, desidratou as candidaturas de Jordy e Zenaldo. Resta saber se Almir será confirmado como candidato do PTB.

Voltando a Priante, avalio que ele precisa urgentemente capitalizar estes números e  fazer ações políticas, reais e voltadas para Belém. Sua presença na mídia e na cidade está muito tímida. Um exemplo disto, é que ele não falou nada sobre o imbróglio do BRT, apesar de ter feito ação para obter recursos para a primeira etapa da Av. Independência, a futura PA 483, que ligará o porto de Barcarena à Alça Viária, e o porto de Belém ao aeroporto de Val de Cans, criando um sistema de integração entre as regiões sul, sudeste e nordeste a RMB.  A PA 483 resolveria o problema de aceso a capital e o escoamento da produção destas regiões.

Quero chamar atenção, que os candidatos tem pouco se posicionado em relação aos problemas estruturais da cidade. O que eles pensam sobre o trânsito? O transporte coletivo ? As mudanças no PDU ? Sobre os galpões da CDP ? Sobre as obras paradas do PAC, em Belém ? Sobre a Santa Casa ? O lixão do Aurá ? Estão todos muito quietos, estariam esperando o programa eleitoral ? Parafraseando Vandre "Quem sabe faz a hora, não espera acontecer".

Uma confirmação que a pesquisa traz, é a perda de intenção de votos da candidatura do Jordy, uma candidatura que parecia vitoriosa em 2011, vai perdendo visibilidade e articulação política. Já as intenções de voto do Edmilson confirma o que todos sabem, a boa atuação do deputado na capital, foi o mais atuante, dos pré-candidatos, em 2011. Não teve receio de se posicionar, no caso da ALEPA, na greve dos professores, nas denuncias de corrupção, no debate orçamentário, na questão dos direitos humanos e etc.. Do que eu posso lembrar, Edmilson tem uma agenda articuladíssima em Belém. Seus calcanhares de Aquiles, são:  pouco tempo de TV, alianças com a sociedade civil, para dar mais capilaridade a candidatura e angariar recursos para campanha. A candidatura tem que ser de setores da sociedade, tem que ser ampliada, seu desafio e passar bem para o segundo turno.

Já Zenaldo Coutinho terá que capilarizar sua candidatura em Belém. Ele vai disputar o voto tucano com Almir Gabriel e com Jordy. 

A tática politica do governador Jatene, é ter vários candidatos em Belém, o que beneficia as candidaturas do indicado do prefeito Duciomar e Edmilson Rodrigues. Jatene tem na disputa quatro candidatos, talvez o deputado Cássio seja convencido a retirar sua candidatura. O governador pode ter um segundo turno com dois candidatos de oposição.

O desafio esta posto. Gostaria muito de ver os candidatos debatendo um programa de governo para Belém. Isto é urgente !!

Postado por Edilza Joana Oliveira Fontes  

Nenhum comentário:

Postar um comentário